No post anterior avaliamos que para o ecossistema social entrar em equilíbrio é necessário introduzir uma nova equação, vejamos qual é ela e o que ela requer.

1) Matéria Prima+Energia
–>Trabalho+Bens+Subprodutos

Esta equação simples mostra o ciclo que ocorre nos processos biológicos e industriais: matérias primas são utilizadas, trabalho é realizado para processa-las consumindo energia, bens de consumo ou riquezas são produzidos e subprodutos são rejeitados.

A mesma equação pode ser escrita considerando o tempo:

2) Consumo de MP –>Potência Líquida+Geração de Riqueza+Acúmulo de Lixo

Fica mais fácil entender o que acontece, por exemplo, com o uso do gás natural proveniente dos poços de petróleo. Ele é consumido, gera potência nos motores que acionam as fábricas que produzem riquezas e lançam no ar toneladas e mais toneladas de gás carbônico. Veja as consequências disso no post: “Fôlego da Vida”

No ecossistema biológico, esta equação é realizada em cada uma das espécies, havendo um balançeamento que mantém o equilíbrio dinâmico na natureza. Diversas equações individuais ocorrem ao mesmo tempo de modo que elas se compensam mutuamente. Por exemplo: o consumo de oxigênio pelos animais é reposto pela emissão dos organismos que fazem a fotossíntese, e ambos crescem e se desenvolvem gerando biomassa (um bem durável para o organismo) que depois retorna devolvendo os minerais no solo. A natureza funciona por ciclos fechados de retirada e reposição de matérias primas movida por uma energia limpa e abundante: o sol.

Minerais+Gás Carbônico+Sol–>trabalho metabólico+seiva+oxigênio

Nosso ecossistema social introduz entretanto um desbalanceamento na natureza devido à equação 2 acima, de modo que será necessário adicionar uma nova equação para que ocorra o equilíbrio.

Enquanto a população mundial e a atividade humana não alcançou determinado nível, digamos, até 2.000 anos atrás aproximadamente, o planeta Terra foi capaz de sustentar o seu equilíbrio ecológico através do balanceamento do número e tipo de espécies e quantidade de indivíduos em função das variações do seu ambiente.

Para compensar o recente aumento de intensidade da atividade humana, à equação 1 acima deverá ser adicionada outra equação :

3) Bens+Subprodutos–>(Sistemas de Tratamento e Reciclagem)–>Matéria Prima

Utilizando-se equipamentos de alta tecnologia para a redução de subprodutos é possível minimiza-los durante os processos de fabricação dos bens de consumo. Muitos já estão disponíveis ou em desenvolvimento, de modo que se poderá em breve recuperar os reservatórios contaminados. Através dos processos de reciclagem os bens descartados são novamente transformados em matérias primas estabelecendo-se então o equilíbrio do ecossistema social e integrando-o novamente à natureza. Isto é chamdo Logística Reversa e tem sido um negócio cada vez mais lucrativo e importante para a questão da sustentabilidade.

Um exemplo que ilustra muito bem esta realidade é o que ocorreu no pólo industrial de Cubatão em São Paulo, assunto que abordaremos em um futuro post.

O que falta então para viabiliza-la ? Uma fonte de energia limpa, inesgotável e barata !.

O estabelecimento efetivo desta equação depende diretamente de uma descoberta ou avanço, sem o qual não será possível continuar produzindo e consumindo. É necessário diminuir o custo da energia empregada para compensar os custos de aquisição destas tecnologias e assim manter ou diminuir o custo de fabricação dos bens.

É necessário realizar uma ampla aquisição de conhecimento em áreas estratégicas: busca de energias limpas e baratas; tecnologias de recuperação do meio ambiente: ar, solo e água, manutenção e reprodução das espécies vegetais e animais; tecnologias de processamento de lixo das cidades, tratamento de esgotos, lixo químico e radioativo, resíduos e efluentes líquidos e gasosos.

Os mais promissores campos para encontrar essas soluções são a Mecânica Quântica (eletrônica, computadores, fusão nuclear), a Nanotecnologia (dispositivos do tamanho de algumas moléculas para a filtração de água ou fabricação de células que transformam o sol diretamente em energia elétrica ou a retirada de gás carbônico do ar por fotossíntese artificial), a Ciência da Computação (sem ela não existem computadores nem o processamento de qualquer informação, ela exige o desenvolvimento da matemática) e a Engenharia Genética (microbiologia capaz de processar qualquer efluente e transforma-lo novamente em matérias primas).

A “equação que falta” mostra uma única e simples realidade: ou os governos do mundo se unem para encontrar uma fonte segura, limpa e inesgotável de energia e o Estado invista uma apreciável quantidade de suas verbas em pesquisa, desenvolvimento e educação através de programas de incentivo, ou não haverá mais espaço ambiental para o lançamento de subprodutos ou matérias primas para se produzir. A consequência disso será a pobreza e a decadência da sociedade.

Existem apenas 2 caminhos para o ecossistema social: alterar o modo de vida para um outro que esteja harmonizado com o meio ambiente buscando uma vida mais simples e satisfatória e ao mesmo tempo compensar a geração de subprodutos a partir de soluções que estabilizem seus processos de modo a obter a sustentabilidade ou desaparecer como espécie. Certamente, se demorarmos muito para conseguir isto, a natureza cuidará em breve de resolver essa equação sozinha…