O interesse desse blog na questão está em pesquisar a reação das pessoas diante do desconhecido, do inexplicável e assim entender como o cérebro humano formula suas teorias e forma as ideias, muitas vezes infantis ou primárias, ou ainda produto de auto-sugestão, ao lidar com os mistérios da vida e apresentar soluções para sua sobrevivência na tentativa de manter o equilíbrio psicológico diante das ameaças que nos cercam. Assim, estórias e mitos baseados na construção de arquétipos foram criados e transmitidos de geração em geração antes que a ciência se desenvolvesse.

Podemos imaginar que o homem primitivo, ao se deparar com a invasão de outras tribos “vindas do outro lado do mundo”, aparecendo “do nada”, deslocando-se a “velocidades impressionantes” e portando uma “tecnologia avançada” e que causaram morte e um rastro de destruição (o império Romano, por exemplo), geraram no inconsciente coletivo de nossa sociedade imagens e sentimentos que representam o trauma e o medo do desconhecido e, assim, por tantas vezes, ao olhar para o céu, “nós vemos”, temos a certeza de ter enxergado, seres vindos do espaço para nos destruir e saquear….

Não há como descartar a teoria da formação do arquétipo “discos voadores” na construção de nossa história, mostrados tantas vezes em obras literárias, construções antigas, pinturas e relatos do passado e do presente, desde épocas antigas.

Como vimos em diversos posts, por esse mesmo processo, surgiram as religiões e também progressivamente, durante a caminhada natural do homem sobre a terra, os fundamentos da ciência. Demonstramos que a religiosidade e a metafísica (que incorpora a razão sobre o discurso), é parte inerente de nós mesmos e da estrutura de nosso cérebro, dividida em dois hemisférios diferentes e complementares, onde de um lado (o direito) privilegia-se o simbolismo e a criatividade e do outro (o esquerdo) a lógica e a comunicação.

Avaliamos que não há motivo para preferir exclusivamente um ou outro método de aquisição de conhecimento, ainda que no presente tempo haja uma tendência a desprezar a filosofia, a metafísica ou a espiritualidade em detrimento de um racionalismo pragmático e utilitarista. Por esse motivo, cientistas respeitados e pessoas comuns foram tantas vezes desprezados ao tocarem em “assuntos tabu” também chamados popularmente de “politicamente incorretos”. Pelo mesmo motivo governos e instituições tem impedido o livre debate e a livre manifestação sobre este e outros temas considerados polêmicos.

Nesse particular, fazermos aqui um amplo elogio ao Ministério da Aeronáutica brasileiro, pela coragem, profissionalismo e honestidade com que têm tratado o assunto há mais de 30 anos. Talvez, uma atitude sem precedentes na escala mundial.

Aplicando uma análise preliminar, proveniente do material desenvolvido nos citados posts, podemos pressupor previamente que toda informação que encontraremos disponível a respeito dos UFO´s, ao ser processada e filtrada pela criativa mente humana será influenciada, impregnada, em maior ou menor grau pela cultura, a sociedade e o status psicológico de cada observador ou elaborador e conterá elementos variados, produto de manifestações conscientes e inconscientes, da cosmovisão individual, dos padrões e repressões sociais vigentes e do inconsciente coletivo.

Citamos como exemplo a enorme quantidade de avistamentos de discos voadores a partir de 1940, após o início da segunda guerra mundial, explicada pelo uso de nova tecnologia militar, nunca antes vista, principalmente através de balões e aviões, desenvolvendo um mito que ganhou intensidade progressiva após o final da guerra interpretado como uma resposta histérica que se contrapõe a uma nova esperança de felicidade após uma época traumática de brutal sofrimento para a humanidade.

Acho oportuno nesse momento uma auto avaliação, acrescentando que sou cético quanto a existência de espíritos errantes, fantasmas, duendes, monstros escondidos, conspirações, sociedades secretas, demônios e ET´s, de modo que a minha tentativa aqui foi a de não expressar uma opinião pessoal e ao mesmo tempo não cair na tentação de usar explicações fáceis para descartar ou aceitar prontamente o “fenômeno UFO” e achei também oportuno citar muitas interpretações comuns, encontradas na internet, porque formam um novo “folclore” , uma nova mitologia moderna e sua análise mostra claramente os temores de nossa sociedade.

No melhor estilo “teoria da conspiração”, há na atualidade um grupo que prega o final do mundo em 21/12/2012 ou em evento similar onde 90% da população mundial serão dizimados com a finalidade de manter o equilíbrio e a paz mundial e o mundo então estará sob a tirania do anti-Cristo, ou sob dominação de grupos dominantes, ou sociedades secretas como os temidos “Iluminatis” ou ainda organizações de super humanos com QI acima de 200 que se uniram e formaram ao longo do tempo uma confraria de seres superiores, lembrando também a proposta de Aldous Huxlei em sua novela “Admirável Mundo Novo”.

Tais teorias explicam que esses grupos possuem tecnologia capaz de provocar catástrofes geológicas, incêndios e fenômenos climáticos e uma das tecnologias citadas são as unidades de transmissão de comunicação HAARP entre tantas muitas outras.

Podemos classificar essas respostas como baseadas no “Mito da Conspiração” que normalmente envolvem poderes e dominações ou sociedades secretas, as quais apesar de existirem, e talvez nem serem tão secretas, não tem certamente o poder e o alcance imaginado.

O “mito da conspiração” está presente na história da humanidade em todas as suas etapas e tem suas raízes na busca obsessiva e a luta pelo poder, um dos pilares que caracteriza o “Homo Sapiens”, um “super predador” da natureza, e caracterizou a sucessão da maioria dos reis da antiguidade por meio de assassinatos e conspirações.

Utilizando uma abordagem mais sociológica, podemos dizer que a explicação para tais crendices é que realmente, efetivamente, há um amplo descontentamento humano quanto as manifestações diárias da falta de inteligência social: violência, corrupção, organização político-econômica dos países, relações internacionais, conflitos de pensamento e ideologia, e tantos exemplos de estupidez explícita e de demonstração do sub-desenvolvimento moral em que nos encontramos, não obstante todo o desenvolvimento tecnológico disponível.

A mente humana cria então explicações como as citadas, entre tantas outras que poderíamos encontrar e compilar em incontáveis páginas de exemplos, de modo a manifestar claramente sua perplexidade e angústia frente à frustração da impossibilidade individual, do sentimento de impotência em resolver estes problemas.

Uma vez que existem 7 bilhões de pessoas no planeta causando um efeito antrópico de contaminação ambiental e o comprometimento irreversível dos ecosistemas, esgotamento dos recursos minerais e da água potável. Considerando que o mundo já esteve ameaçado de destruição por várias vezes (2 guerras mundiais, revoluções comunistas, guerras diversas entre países, guerras civis, massacres e genocídios étnicos generalizados, guerra fria e atualmente o terrorismo e o fundamentalismo islâmico), considerando também a ampla capacidade de destruição biológica e nuclear é simples entender e descartar na explicação do fenômeno UFO todas as teorias de manipulação e conspiração.

Consideramos todas estas explicações como advindas da necessidade psicológica em lidar com as ameaças do cotidiano de nossa espécie.

Podemos citar também a explicação dos UFO´s serem máquinas sonda programadas para investigar planetas habitáveis do Cosmos e, eventualmente, destruí-los se neles forem consideradas civilizações beligerantes, agressivas ou consideradas como populações de organismos patogênicos ou como espécies super predadoras fazendo o gênero “invasão dos mundos”. Inclusive, a civilização que as construiu pode nem sequer existir mais mas as máquinas estão por aí, examinando tudo e preparando a nossa destruição……

Mais uma hipótese fantasiosa, pouco provável, tendo em vista que essa decisão já deveria ter sido tomada ou considerando que para nos investigar não seria preciso fazer tanto alarde. Utilizando sondas nanotecnológicas, do tamanho de uma molécula, eles podem ver tudo o que quiserem e levar amostras sem que sejam percebidos, isto se já não estão entre nós, sendo então esses pequenos seres…. daí voltamos aos conhecidos duendes imaginários…. um outro arquétipo.

Tampouco é provável que sejam predadores e persigam as pessoas (o “chupa cabras” por exemplo) e ao mesmo tempo ainda não tenham nos invadido e destruído o nosso planeta.

Primeira Conclusão

Qualquer relato de contato com UFO´s e qualquer explicação sobre eles deve considerar todos os aspectos psicológicos envolvidos na questão, tanto em escala coletiva como individual e há muito conhecidos e estudados. Por esse motivo, o Ministério da Aeronáutica, ao realizar as investigações citadas nessa série da posts, realizou nas testemunhas uma ampla avaliação psicológica antes de utilizar as declarações em seus relatórios e análises.

Desse modo, ao nos depararmos com depoimentos de amigos, reportagens de jornais e informações dos blogs podemos saber que grande parte dos fatos e suas interpretações poderão ser facilmente descartados ou considerados inválidos para utilização em pesquisa pela simples falta deste tipo de análise, que deve ser feita preliminarmente.