Quando iniciamos essa série de 9 posts, propusemos analisar os diversos fatores envolvidos na questão para tentar chegar a algumas conclusões sobre as diversas perguntas possíveis o que resultou no quadro abaixo:

Baseando-se no relatório da Força Aérea Brasileira, na análise psicológica e sobrenatural sobre o fenômeno e as tentativas oficiais de contato com eles chegamos às seguintes conclusões sobre os UFO´s:

  • São fenômenos inteligentes e de tecnologia avançada o que implica que existe Vida controlando esses equipamentos, vida que pode ser humana ou alienígena;
  • Aparentemente eles podem esconder sua visibilidade tanto visualmente quanto no radar, surgindo daí uma interessante pergunta: qual o interesse da inteligência que os manipula em querer manifestar-se dessa forma e não através de um contato formal?
  • Podem ser máquinas, objetos materiais, uma vez que foram detectados pelo radar, tripuladas ou não (podem se tratar de sondas) ou veículos não tripulados ou tripulados por robôs;
  • Se estão tripulados (hipótese não comprovada) sua origem é provavelmente extraterrestre uma vez que foram captadas em radares terrestres e nos radares dos caças e confirmadas visualmente, voando a velocidades sub e supersônicas, deslocando-se 50 milhas quase instantaneamente por vezes ou acima de mach 5 conforme depoimento.
  • Os movimentos de mudança de direção e velocidade sugerem que um ser vivo no interior deles ou é muito diferente estruturalmente de nós, capaz de aguentar uma enorme força G, ou são robôs. A menos que tenham dominado a ciência que explica a força da gravidade (que ainda não foi unificada com a Mecânica Quântica) e que os corpos acelerem junto com a nave. Esta hipótese justifica o fato de não se ouvirem explosões no ar quando o UFO parte de velocidade subsônica para supersônica, como seria esperado, inclusive quebrando janelas pela onde de choque.

Assim, baseado nas análises que fizemos chegamos ao quadro de respostas acima para as perguntas cujas respostas são do tipo “sim” ou “não”, que foram divididas em 3 grupos.

No primeiro grupo (vermelho) temos duas perguntas básicas. No segundo (azul), perguntas que dependem da resposta do primeiro e no terceiro (verde), perguntas que dependem das respostas do segundo.

As respostas obtidas foram as consideradas mais prováveis, mas não significam que estão certas ou erradas, porque para afirmar isso precisaríamos de muito mais do que simples fatos e raciocínios. Elas nos servem para iniciarmos um questionamento e obter uma avaliação inicial sobre o assunto sobre as bases mais sólidas que conseguimos encontrar.

No próximo post faremos uma análise final e chegaremos a uma conclusão sobre nossa pequena investigação.

Até lá !